LATAM: DEAL VOLUME AND AGGREGATE VALUE DOWN MODERATELY IN MAY

  • Deal volume was down 1.7% in May 2017 over May 2016
  • Aggregate deal value fell 10% for the month
  • Deal of the Month: Saeta Yield acquires the Uruguay-based companies and Fingano for USD 65m
TTR Insight

Deal volume in Latin America’s Pharmaceutical, Parapharmaceutical and Cosmetics sector increased 67% between January and May 2017 compared to the same five-month period in 2016, according to TTR data (www.TTRecord.com), in collaboration with Ontier. There were five announced and closed deals in the sector in the first five months of 2017 compared to three over the same period last year.

Deal volume fell 1.7% in May across Latin America with 172 announced and closed transactions region wide. YTD, volume is up 5.5%, meanwhile, with a total of 857 deals in the first five months of the year.

Aggregate transaction value fell 10% regionally in May to USD 6.7bn, taking into account the 70 deals with a disclosed consideration. YTD, the aggregate value of the 334 transactions with a disclosed consideration increased 89% compared to the same January-May period in 2016, meanwhile.

Top Six M&A Markets in Latin America

Brazil dominated regional M&A activity YTD with 425 deals together worth USD 37.8bn, up 8% by volume and 227% by aggregate value compared to the same five-month period in 2016. There were 168 announced and closed deals of disclosed consideration in Brazil to the close of May contributing to YTD aggregate value.

Mexico followed with 118 deals worth a combined USD 9.3bn, up 1% by volume, down 14% by aggregate value, including the 45 deals of disclosed consideration, relative to the same January-May period last year.

Chile ranked third regionally with 104 deals together worth USD 3.3bn to the close of May, up 14% by volume and down 55% by aggregate value over the first five months of 2016, taking into account 44 transactions of disclosed consideration.

Argentina followed close behind, with 102 announced and closed deals YTD, up 15% by volume and 23% by combined value, considering the 41 transactions for which a sum was disclosed.

Colombia was down 1% by deal volume and up 188% by aggregate value to the close of May, with a total of 67 transactions, 24 with disclosed consideration together worth USD 12.7bn.

Peru rounds out the top six M&A markets in the region, despite a 29% decline in deal volume to 47 and a 26% fall in aggregate value to USD 1.4bn, taking into account 23 transactions of disclosed consideration.

Cross-Border Deals

Latin American firms made four outbound acquisitions in May 2017, two with targets based in North America, one in the EU and one in Asia. North American and EU-based buyers led inbound acquisitions in Latin America during May, with 24 deals originating from the US and Canada and 23 from across the pond. Asian buyers targeted three companies in Latin America and Australian buyers made two acquisitions in the region.

Deal of the Month

TTR selected the Saeta Yield’s USD 65m acquisition of Uruguay-based Vengano and Fingano, owners and operators of the Carapé I and Carapé II wind farms, from Argentina’s Corporación América and Spain’s Grupo San José as Deal of the Month. The buyer was advised by Jimenez de Arecha, Viana & Brause alongside Clifford Chance España. The sellers were advised by Guyer & Regules, M&M Bomchil Abogados and Lazard.

Interview with Brigard & Urrutia

Darío Laguado, legal partner from Brigard & Urrutia, discuss with TTR about his perspectives about the M&A market in Colombia and Latin America (Interview in english and spanish).

Rankings – Financial and Legal Advisory

Find the TTR ranking of financial and legal advisors (year to date) in our monthly report.

TTR in the Press

FORBES – “Chile gana atractivo entre empresas mexicanas”

LA REPUBLICA – “Prestasalud y Continental, dos de los negocios que se cerraron este mes”

GESTIÓN – “M&A en América Latina: Monto transado crece 89.4% hasta mayo del 2017”

Complete Report

ESPAÑA: IMPORTE DE OPERACIONES DE M&A SE INCREMENTA EN UN 80% EN ABRIL

  • En el mes se han contabilizado 144 transacciones por EUR 11.734m
  • El sector Inmobiliario es el más activo del mes, con 31 transacciones
  • Abril registra 20 operaciones de private equity y 14 de venture capital
Insight TTR

En los cuatro primeros meses de 2017 se han incrementado las operaciones de activos en el mercado transaccional español en un 19,57%, respecto al mismo periodo de 2016.

Este incremento se explica, en una parte minoritaria, por las operaciones en las que se compran o se venden activos inmobiliarios, que se han incrementado en un 7,63%. Sin embargo, en su mayoría el aumento se debe al incremento del número de operaciones que implican la compraventa de unidades productivas o marcas, que han registrado un incremento del 49,06%.

 

 

El mercado transaccional español ha registrado en el mes de abril 144 fusiones y adquisiciones, de las cuales 63 contabilizan un importe agregado de EUR 11.734m, según el informe mensual de Transactional Track Record. Estas cifras suponen un aumento del 80,28% en el importe de operaciones y un decremento del 13,25% en el número de las mismas, respecto a abril del año pasado.

Por su parte, en los cuatro primeros meses del año se han contabilizado 681 fusiones y adquisiciones, entre anunciadas y cerradas, por un importe agregado de EUR 34.467m, lo que corresponde a un aumento del 9,13% en el número de operaciones y del 53,65% en el importe de las mismas respecto al mismo periodo de 2016.

En términos sectoriales, el sector inmobiliario es el más activo del año, con un total de 158 transacciones, seguido por el tecnológico, con 92, y el de Internet, con 58.

Ámbito Cross-border

Por lo que respecta al mercado cross-border en 2017, las empresas españolas han elegido como principales destinos de inversión a Portugal, con 18 operaciones, y a Estados Unidos, con 13 transacciones. En términos de importe, Francia es el país en el que España ha realizado un mayor desembolso, con un valor aproximado de EUR 2.163m.

Por otro lado, Estados Unidos (33), Reino Unido (27), y Francia (15) son los países que mayor número de inversiones han realizado en España. Por importe destaca Estados Unidos, con un valor de EUR 4.272,33m.

Private Equity y Venture Capital

En abril de 2017 se han contabilizado un total de 20 operaciones de private equity por EUR 1.197,42m, lo cual supone un aumento del 25% en el número de operaciones y un decremento del 27% en el importe de las mismas respecto al mismo periodo del año anterior.

Por su parte, en el mercado de venture capital se han llevado a cabo 14 transacciones con un importe agregado de EUR 9,83m, lo que corresponde a un descenso del 53% en el número de operaciones y del 99% en el importe de las mismas.

Mercado de Capitales

En el mercado de capitales español se han cerrado a lo largo del año siete salidas a Bolsa y 12 ampliaciones de capital, con importes agregados de EUR 2.329,50m y EUR 297,65m respectivamente.

Transacción del Mes

Para abril de 2017, Transactional Track Record ha seleccionado como transacción destacada la fusión de Gamesa y Siemens, con un importe valorado en EUR 6.615,58m.
La operación ha estado asesorada por la parte legal por Uría Menéndez España, CMS Albiñana & Suárez de Lezo, Allen & Overy Spain, y Linklaters Spain.
Por la parte financiera, han sido asesores BNP Paribas Corporate & Investment Banking, Goldman Sachs, Morgan Stanley y Deloitte España. Y por el área de comunicación, han sido asesores Llorente & Cuenca.

Entrevista Con White & Case España

Carlos Daroca, socio de White & Case España, en entrevista con Transactional Track Record con declaraciones acerca de las perspectivas del mercado transaccional ibérico.

TTR in the Press

EXPANSIÓN – “Quiénes son los abogados de las grandes operaciones

EUROPA PRESS – “El volumen de fusiones y adquisiciones en España crece un 53% hasta abril, hasta los 34.467 millones de euros

INVERSIÓN – “El importe de fusiones y adquisiciones en España creció un 80 % en abril

Rankings – Asesoría Financiera y Jurídica

Conozca el ranking TTR de asesores financieros y legales de nuestro informe mensual completo.

Fusões e aquisições no Brasil movimenta R$ 76,5bi no primeiro semestre do ano

São Paulo, 14 de Julho 2016 – Nos primeiros seis meses do ano o mercado de fusões e aquisições brasileiro registrou uma redução de 7% no número de transações registradas em relação ao mesmo
período do ano passado. Foram registradas 441 transações que movimentaram BRL 76,5bi tendo em conta as transações com valor divulgado, segundo o Relatório Trimestral Brasil elaborado pelo
TTR (www.TTRecord.com) em colaboração com a Merrill Corporation.

1

Somente no segundo trimestre foram registradas 201 transações, o menor volume dos últimos dez trimestres.

Subsetores mais ativos
No período de Janeiro a Junho de 2016 os subsetores mais ativos do mercado brasileiro foram: Tecnologia (78 transações); Financeiro e Seguros (34 transações); Internet (52 transações) e Distribuição e Varejo (44 transações), respectivamente. Cabe destacar, que nestes três primeiros seis do ano, foi registrado um aumento de 20% no número de operações no segmento de Tecnologia e 23% no segmento Financeiro e Seguros em relação ao mesmo período de 2015.

2
Aquisições feitas por empresas estrangeiras no Brasil (Inbound)
Em relação as aquisições realizadas por empresas estrangeiras no Brasil (transações Inbound), foram registradas até agora 99 transações, sendo que o maior comprador estrangeiro, os Estados Unidos, realizou 32 operações, que representa uma redução de 33% no número de transações registradas no mesmo período do ano passado. Entre os principais compradores estrangeiros, além dos Estados Unidos, estão: Luxemburgo (9 transações), Canadá (9 transações), Alemanha (6 transações), Espanha (6 transações) e França (5 transações). As empresas de tecnologia e internet são as que mais atraíram investimento estrangeiro.

3

Empresas brasileira adquirindo empresas estrangeiras (Outbound)
Em relação as aquisições realizadas por empresas brasileiras em empresas estrangeiras (Outbound), o Brasil realizou até agora em 2016 um total de 16 transações, sendo os destinos dos investimentos brasileiros: Argentina, Estados Unidos e Chile.

4
Private Equity
Nos primeiros 6 meses de 2016 foram registradas 44 transações envolvendo empresas de Private Equity no mercado brasileiro, sendo que 20 delas envolveram empresas estrangeiras. Do total de operações apenas 21 tiveram seu valor divulgado, movimentando o total de BRL 10,1bi. Esse volume movimentado representa um aumento de 16,93% em relação ao mesmo período do ano passado.

5
Venture Capital
Nos primeiros 6 meses de 2016 já foram registradas 62 transações envolvendo empresas de Venture Capital no mercado brasileiro, sendo que apenas 42 delas tiveram seu valor divulgado, movimentando o total de BRL 1,2bi. Do total de transações, 22 envolveram empresas estrangeiras. Os subsetores de maior interesse das Venture Capital neste período foram Tecnologia, Internet; e Distribuição e Varejo

6
Transação destacada do 1º Semestre de 2016
A transação destacada do 1º Semestre de 2016 é a aquisição pela General Atlantic, empresa de private-equity com sede em Nova Iorque, de 10% do capital social da brasileira XP Investimentos. O valor da operação foi de BRL 300m. Participaram como assessores jurídicos o escritório de advocacia Souza Cescon Advogados e o Mattos Filho, Veiga Filho, Marrey Jr. e Quiroga Advogados.

Rankings do 1º Semestre de 2016
Nos primeiros seis meses do ano o banco Bradesco BBI lidera o ranking TTR de assessoria financeira em Fusões e Aquisições por número de transações. O ranking de assessoria jurídica é liderado pelo escritório Pinheiro Neto Advogados, tanto por número quanto por valor.

7

O mercado de fusões e aquisições brasileiro registrou uma redução de 20% no número de transações registradas no 1º Trimestre de 2016

  • Apesar d a retração no Mercado de Fusões e Aquisições o segmento de Tecnologia segue aquecido
  • O mercado de fusões e aquisições brasileiro registrou um aumento de 35% no número de operações no segmento de Tecnologia

 São Paulo, 11 de abril de 2016 – O mercado de fusões e aquisições brasileiro registrou uma redução de 20% no número de transações registradas no 1º Trimestre de 2016 em relação ao mesmo período do ano passado.  Foram registradas 198 transações que movimentaram BRL 29,72bi, 12% a mais que no mesmo período de 2015 segundo o Relatório Trimestral Brasil elaborado pelo TTR (www.TTRecord.com) em colaboração com a Merrill Corporation.

1

Subsetores mais ativos

No 1º Trimestre de 2016 os subsetores mais ativos do mercado brasileiro foram: Tecnologia (42 transações); Financeiro e Seguros (30 transações); Internet (30 transações) e Distribuição e Varejo (17 transações), respectivamente. Cabe destacar, que nestes três primeiros meses do ano, foi registrado um aumento de 35% no número de operações no segmento de Tecnologia e 15% no segmento Financeiro e Seguros em relação ao 1º Trimestre de 2015.

2

 

Aquisições feitas por empresas estrangeiras no Brasil (Inbound)

 Em relação as aquisições realizadas por empresas estrangeiras no Brasil (transações Inbound), foram registradas até agora 47 transações, sendo que o maior comprador estrangeiro, os Estados Unidos, somente realizou 18 operações, que representa uma redução de 28% no número de transações registradas no mesmo período do ano passado.

Cabe destacar que o número de transações realizadas no segmento de Tecnologia e Internet até agora é um 42,86% inferior ao mesmo período do ano passado.

Entre os principais compradores estrangeiros, além dos Estados Unidos, estão: Luxemburgo (6 transações), Canadá (4 transações), Alemanha (3 transações) e França (3 transações). E o subsetor que mais tem atraído investimento estrangeiro é o de Tecnologia, seguido por: Distribuição e Varejo; Financeiros e Seguros; e Mineração.

 Empresas brasileira adquirindo empresas estrangeiras (Outbound)

Em relação as aquisições realizadas por empresas brasileiras em empresas estrangeiras (Outbound), o Brasil realizou até agora um total de 5 transações, sendo os destinos dos investimentos brasileiros: Argentina, Chile, Colômbia, Ilhas Caimão e Estados Unidos.

Cabe destacar que as empresas brasileiras investiram principalmente no segmento de Tecnologia.

Empresas brasileiras vendendo participadas no estrangeiro

E em relação as empresas brasileiras vendendo participações no estrangeiro até agora foram registradas 8 operações de desinvestimentos.

Private Equity

No 1º Trimestre de 2016 foram registradas 26 transações envolvendo empresas de Private Equity no mercado brasileiro, sendo que 14 delas envolveram empresas estrangeiras. Do total de 26 operações apenas 18 tiveram seu valor divulgado, movimentando o total de BRL 3,26bi. Esse volume movimentado representa um aumento de 76,6% em relação ao mesmo período do ano passado.

Cabe destacar que entre os subsetores de maior interesse das Private Equity estão Farmacêutico, Parafarmácia e Cosmética; Mineração; e Tecnologia; e também, que entre as privates equities que mais realizaram operações no mercado brasileiro estão a Mubadala dos Emirados Árabes Unidos, a Carlyle e a HIG Capital, ambas dos Estados Unidos, e as brasileiras Invest Tech e Kinea Investimentos.

Venture Capital

No 1º Trimestre de 2016 já foram registradas 27 transações envolvendo empresas de Venture Capital no mercado brasileiro, sendo que apenas 17 delas tiveram seu valor divulgado, movimentando o total de BRL 487,65m, e finalmente, do total de transações apenas 11 delas envolveram empresas estrangeiras.

Os subsetores de maior interesse das Venture Capital neste 1º Trimestre de 2016 são: Tecnologia; Internet; e Telecomunicações. E entre as empresas de Venture Capital que mais realizaram operações no mercado brasileiro estão as brasileiras Oxigênio Aceleradora, Monashees Capital e Wayra Brasil, e as norte-americanas Qualcomm Ventures e Valor Capital Group.

Mercado de Capitais

No 1º Trimestre de 2016 somente foram registradas 4 operações de tipo Follow-on concluídas. Juntas elas movimentaram BRL 596,63m.

As Maiores Transações do 1º Trimestre de 2016 (Anunciadas e Concluídas)

3

Transação destacada do 1º Trimestre de 2016

A transação destacada do 1º Trimestre de 2016 é a compra negócio de cosméticos (Novita) da Hypermarcas realizada pela empresa norte-americana Coty. A operação anunciada em novembro de 2015 e concluída em fevereiro de 2016 movimentou BRL 3,8bi.

Participaram como assessores financeiros da operação Merrill Lynch Brasil e BR Partners Assessoria Financeira. E como assessor jurídico o escritório de advocacia Souza Cescon Advogados.

Rankings do 1º Trimestre de 2016

Neste 1º Trimestre de 2016 a empresa Vinci Partners lidera o ranking TTR de assessoria financeira em Fusões e Aquisições por Número de transações, seguido pela Ártica Investimentos e pela Lazard. Em relação ao ranking TTR de assessoria financeira em Fusões e Aquisições por Valor Total de transações, a Lazard lidera o ranking  seguido pela IGC Partners Assessoria Empresarial e pela Vinci Partners.

Em relação ao ranking de assessoria jurídica deste 1º Trimestre de 2016, oTozziniFreire Advogados lidera o ranking TTR de Fusões e Aquisições por Número de transações, seguido Stocche, Forbes, Padis, Filizzola, Clapis, Passaro, Meyer e Refinetti Sociedade de Advogados e pelo Pinheiro Neto Advogados. Em relação ao ranking TTR de assessoria jurídica em Fusões e Aquisições por Valor Total de transações, o Trench, Rossi e Watanabe Advogados lidera o ranking seguido pelo Demarest Advogados e pelo Pinheiro Neto Advogados.

Wagner Marques Rodrigues
Research and Business Intelligence Director
TTR – Transactional Track Record
www.TTRecord.com
wagner.rodrigues@TTRrecord.com

Brasil y México lideran el mercado transaccional de América Latina

Informe trimestral sobre el mercado transaccional latinoamericano

  • En total, en los tres primeros meses del año se han registrado 422 transacciones
  • Argentina asciende en un 34% el número de operaciones de enero a marzo de 2016

Madrid, 15 de abril de 2016.-El mercado transaccional en América Latina aún da muestras de su vitalidad durante el primer trimestre del año, con un total de 422 operaciones registradas, de las cuales 175 tienen un importe no confidencial que suman USD 21,843m aproximadamente, según el informe trimestral de TTR (www.TTRecord.com) en colaboración con Intralinks.

Sin embargo, el valor del capital movilizado ha disminuido en la región en un 5% y el número de operaciones se ha reducido en un 12%, con respecto a las 479 operaciones registradas en el mismo periodo de 2015. De estas 422 operaciones registradas de enero a marzo, 42 son transacciones de private equity y 34 de venture capital.

Con respecto a la comparación entre países, Brasil sigue liderando el ranking con 198 operaciones pero con una disminución del 20% en términos interanuales. Les siguen en el listado México y Chile, con 55 operaciones cada uno, y con un decrecimiento del 17% y un aumento del 34%, respectivamente. Por su parte, Argentina asciende con 47 operaciones y con un aumento 34%. Esta subida desplaza a Colombia con 39 operaciones y con una disminución del 3%. Y finaliza Perú, con 30 operaciones y un aumento del 7% interanual.

Ámbito cross-border

En el ámbito cross-border se destaca el apetito inversor de las compañías latinoamericanas en el exterior, especialmente en Europa, donde se han llevado a cabo 10 operaciones, así como Norteamérica, con 3 operaciones. Por su parte, las compañías que más han realizado transacciones estratégicas en América Latina proceden de Europa, con 79 operaciones, Norteamérica (39), Asia (10) y Oceanía (4).

Transacción destacada

En el primer trimestre de 2016, TTR ha seleccionado como transacción destacada la adquisición del 96,31% de la empresa Controladora Comercial Mexicana – CCM por parte de la mexicana Tiendas Soriana.

La operación, que ha registrado un importe de aproximadamente USD 1,917.16m, ha estado asesorada por la parte legal por Galicia Abogados y Santamarina y Steta Abogados; y por la parte financiera por Deutsche Bank, BBVA Bancomer, J.P. Morgan y Morgan Stanley.

Ranking de asesores financieros y jurídicos

El informe publica los rankings de asesoramiento financiero y jurídico del primer trimestre de 2016 de M&A, Private Equity y Mercado de Capitales, donde se informa de la actividad de las firmas destacadas por número de transacciones y por importe de las mismas.

Entrevista con Pérez-Llorca

Socio de Corporate y responsable de la firma de abogados Pérez-Llorca – Nueva York, Iván Delgado, ha comentado para TTR sobre el mercado transaccional en América Latina: “Cuba se ha convertido en un foco interesante de negocio por la apertura hacia EE.UU”.

Para más información:

Wagner Marques Rodrigues
Research and Business Intelligence Director
TTR – Transactional Track Record
www.TTRecord.com
wagner.rodrigues@TTRrecord.com