Setor de telecomunicações ganha força em 2016

TTR-Deal-Tracker

TTR Deal Tracker
www.TTRecord.com

BRASIL

 O TTR Deal Tracker Brasil é um email mensal que contém tendências do mercado transacional  brasileiro, além de incluir um ranking  Year to Date (YTD) dos principais assessores jurídicos e financeiros.


BRASIL: Indústria de moda e têxtil acelera consolidação

As transações no setor de telecomunicações do Brasil dispararam nos primeiros nove meses de 2016, e apresentaram um aumento de 46% em relação ao mesmo período do ano anterior, segundo informações do TTR (www.TTRecord.com).
Sob outra perspectiva, as aquisições de participações por empresas estrangeiras neste setor foram pouco representativas. Até setembro de 2016, apenas uma transação, entre 19, foi liderada por compradores internacionais, enquanto no mesmo período do ano passado foram duas, do total de 13 operações. A maior transação do setor neste período foi a aquisição, realizada pela Telxius Torres Brasil, de ativos de telefonia móvel por um valor total de USD 210m.

Rankings / League Tables

Brasil Ranking – 2016

Assessoria Financeira – Year to Date (YTD)
Por valor total de transações

O Banco Bradesco BBI lidera o ranking TTR de Assessoria Financeira do Brasil, no final do terceiro trimestre de 2016, com quase US$12bi de diferença para o segundo colocado, o que representa um aumento de valor em 122%**. O Banco Itaú BBA apresenta queda de 19% em valor e cai para o segundo lugar no ranking, com US$ 11bi. Com diferença de US$ 1,601, o terceiro colocado, Bank of America, cresceu 125% e obteve US$10bi. Decolam também no ranking de valores os bancos europeus Rothschild e Santander. O primeiro cresceu 25% e apresentou US$8,4bi e o segundo deu um salto de 250%, com valor estimado em US$5,7bi. Os quatro últimos colocados no ranking encolheram siginificativamente na comparação com o mesmo período de 2015. O ranking de valores contempla as instituições Morgan Stanley, J.P. Morgan Chase International e Goldman Sachs, que não figuram no ranking de volume.

Assessoria Financeira – Year to Date (YTD)
Por número total de transações

No ranking que privilegia o número de transações, os bancos Bradesco BBI e Itaú BBA seguem liderando, com 24 e 22 transações, respectivamente. Para o Bradesco, o volume representa um aumento de 140% e um salto de duas posições, já que figurava em terceiro colocado em 2015. Já o Itaú teve seu volume reduzido em 15%. No encerramento do terceiro trimestre de 2015, o Itaú liderava a tabela com vantagem de 11 transações para o Banco BTG Pactual e 16 transações a mais do que o Bradesco. O volume do BTG caiu de 15 para a 11, colocando-o em terceiro lugar. O Bank of America mais do que duplicou suas transações no Brasil, passando de 14º na tabela para quarto, com nove transações. O Banco Santander, que em 2015 não estava na tabela dos 10 bancos mais ativos, ocupa neste ano o quinto lugar, com sete transações. O Vinci Partners não alcançou estar no ranking de valores, mas está empatado com o Santander em número de transações, com valor de US$ 455m. O BR Partners é o último colocado no ranking de valores, mas ocupa o sétimo lugar com seis transações. O Rothschild conquistou uma transação e uma posição a mais em relação ao ano passado, alcançando o oitavo lugar. A Magma, em nono e a Cypress Associates, em décimo, não estão no ranking de valores, mas equiparam-se com cinco transações cada. A Magma obteve US$ 33m, enquanto a Cypress atingiu US$ 3m.

Assessoria Jurídica – Year to Date (YTD)
Por valor total de transações

O escritório Mattos Filho, Veiga Filho, Marrey Jr. e Quiroga Advogados lidera o ranking TTR de Assessoria Jurídica do Brasil até ao fim do terceiro trimestre de 2016, com US$ 21bi.  O escritório subiu da segunda posição de um ano atrás, quando tinha 40 transações e valor de US$ 11bi. O escritório Pinheiro Neto Advogados destaca-se na segunda posição do ranking com US$ 17bi, porém na comparação com o mesmo período do ano passado, há um decréscimo de 11%. O Lefosse Advogados figura-se em terceiro colocado, com um aumento de 111% em relação ao ano anterior, US$ 7bi. Os escritórios Barbosa, Müssnich, Aragão, Veirano Advogados e Pinheiro Guimarães Advogados ocupam a terceira, quarta e quinta posição respectivamente com valores totais entre US$ 5,3bi e US$ 5,6bi. Os escritórios Souza, Cescon, Barrieu & Flesch e TozziniFreire Advogados, que ocupam a oitava e nova posição no ranking, respectivamente, com valores aproximados em US$ 3bi. O Demarest Advogados em última posição no ranking, não esteve entres os 10 primeiros no ranking do ano passado.

Assessoria Jurídica – Year to Date (YTD)
Por número total de transações

No ranking por volume de transações o escritóro Mattos Filho, Veiga Filho, Marrey Jr. e Quiroga Advogados lidera com um total de 50 transações, o que representa uma aumento de 25% em relação ao ano passado. O Machado, Meyer, Sendacz e Opice Advogados sobe de terceiro para segundo lugar, somando 11 transações à contagem de 31 que tinha no mesmo período de 2015. O valor das suas operações caiu em 79%, passando de US$12,6bi para US$ 2,7bi. O Pinheiro Neto Advogados passa do primeiro para o terceiro lugar na contagem de transações. O Souza, Cescon, Barrieu & Flesch Advogados classifica-se em quarto lugar, como no ano passado, com 35 transações. No ano passado também ocupava a mesma posição no ranking, entretanto com 29 transações e US$ 5,5bi. O TozziniFreire Advogados passa a ser o quinto colocado com 35 transações, enquanto no ano passado era o nono colocado com 20 transações. O Stocche, Forbes, Padis, Filizzola, Clapis, Passaro, Meyer e Refinetti Sociedade de Advogados conquista o sexto lugar, enquanto em 2015 não figurou no ranking. O Barbosa, Müssnich, Aragão com quarto quatro transações a menos em relação a 2015, cai uma posição na tabela, fechando o terceiro trimestre de 2016 em sétimo lugar, com 21 transações no valor de US$ 5.7bi. O Demarest Advogados e o Lefosse Advogados se igualam em volume de transações, 19. O Veirano Advogados deslizou da quinta posição, no final do terceiro trimestre de 2015, para o décimo lugar, o seu volume de transações cai de 26 para 17 e o valor cresce de US$ 799m para US$ 5,7bi.


* Os Rankings TTR deste report são elaborados com transações anunciadas e/ou concluídas em 2016 Year to date. Estão incluídas transações de investimento e desinvestimento de Private Equity / Venture Capital, compra/venda de ativos e formação de Joint Ventures. Os Rankings de assessores jurídicos do México e do Brasil consideram apenas assessorias nas respectivas leis locais. Em todos os rankings são considerados apenas deals onde alguma empresa do respectivo país tenha sido target na transação, no caso do ranking LATAM, algum país latinoameircano. No ranking LATAM não há especificação sobre a lei da assessoria, além disso o filtro considera apenas firmas de UK/US.

Em caso de empate o critério de desempate é: empate por número de transações, se desempata com o valor total; empate por valor total, se desempata por número de transações. E quando exista um empate em número e valor, será mantida a mesma posição e a ordem será alfabética.

** Leva-se em conta o mesmo período do ano (do começo de janeiro ao fim de setembro) de 2015 para fazer as comparações dispostas acima.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

eleven + 10 =