Dobram transações no setor de construção

TTR-Deal-Tracker

TTR Deal Tracker
www.TTRecord.com

BRASIL

 O TTR Deal Tracker Brasil é um email mensal que contém tendências do mercado transacional  brasileiro, além de incluir um ranking  Year to Date (YTD) dos principais assessores jurídicos e financeiros.


BRASIL: Dobram transações no setor de construção

O número de transações envolvendo empresas que atuam no segmento de construção apresentou um aumento de 112% de janeiro a novembro de 2016, se comparado ao mesmo período de 2015, de acordo com os dados TTR (www.TTRecord.com).

Quanto ao total de transações cross-border no setor, foram registradas oito aquisições de empresas brasileiras por parte de estrangeiras (YTD), enquanto em 2015 somaram-se cinco. A maior transação deste tipo em 2016 foi a aquisição de 50% da brasileira Companhia Industrial de Cimentos Apodi pela grega TITAN Cement Group, por R$ 328 milhões.

Houve ainda um aumento no número de acordos relacionados à compra de ativos e a formação de joint ventures.

Rankings / League Tables

Brasil Ranking – 2016

Assessoria Financeira – Year to Date (YTD)
Por valor total de transações

O Banco Bradesco BBI lidera o ranking TTR de assessores financeiros por valor total de transações, no período de janeiro a novembro de 2016, com crescimento de 149% em relação ao ano anterior. Na segunda posição está o Banco Itaú BBA, que apresentou aumento de 42%. O pódio é ocupado também pelo Bank of America, que com um crescimento de 745% está na terceira posição. Em 2015, o banco não estava contemplado no ranking.

O BTG Pactual subiu uma posição em relação ao ano passado, mesmo com redução de 28%. A francesa Rothschild, que havia sido a última colocada no ano passado, alcançou a quinta posição com um crescimento de 3%. A J.P. Morgan Chase International Holdings caiu 3 posições decorrente da redução de 49% no valor total de transações.

Em sétimo lugar, o espanhol Santander teve decréscimo de 5%. Morgan Stanley, manteve a oitava posição mesmo com redução de 41% em relação ao período passado. Com um valor total 67% abaixo do ano de 2015, a Goldman Sachs desceu duas posições e se classificou em nona. Fecha o ranking o francês Crédit Agricole, que não figurava na tabela de 2015.

Assessoria Financeira – Year to Date (YTD)
Por número total de transações

O líder do ranking de número de transações é o Banco Itaú BBA, que manteve o mesmo volume e posição do ano anterior. O Banco Bradesco BBI cresceu 87% e conquistou a prata. Em terceiro lugar está o Banco BTG Pactual, que apresentou redução de 4% em relação ao ano passado e caiu uma posição.

Bank of America, que não estava no ranking de 2015, ocupa a quarta posição com crescimento de 160%. Em quinto lugar está a Vince Partners, que também manteve a mesma posição e volume de transações do ano passado. Em sexto está a Cypress Associates, que não figurava no ranking passado.

Banco Santander classifica-se em sétimo com crescimento de 100%. O BR Partners desceu uma posição com a redução de 25%. A Rothschild manteve a nona posição, entretanto apresentou um valor total 16% abaixo do ano anterior. Por fim, a J.P. Morgan Chase International Holdingscresceu 25%.

Assessoria Jurídica – Year to Date (YTD)
Por valor total de transações

Entre os escritórios jurídicos brasileiros, destaca-se em primeiro lugar Mattos Filho, Veiga Filho, Marrey Jr. e Queiroga, com uma escalada de duas posições, em relação ao ranking TTR de 2015, e crescimento de 132% de janeiro a novembro de 2016. Pinheiro Neto Advogados manteve a segunda posição conquistada, e apresentou crescimento de 67%. Fecha o pódio, o escritório Veirano Advogados, que não figurava na tabela do ano anterior, mas galgou um aumento de 731%.

Duas posições acima em relação ao ano passado, Lefosse Advogados classifica-se em quarto lugar com crescimento de 66%. TozziniFreire Advogados, que não havia sido contemplado no ranking de 2015, saltou para quinta colocação com 970% de crescimento. Barbosa, Müssnich, Aragão passou de quarto a sexto lugar no ranking, com redução de 29% no valor das transações.

O escritório Pinheiro Guimarães Advogados cresceu 198% no período. Demarest Advogados, que também não estava no ranking do ano anterior, apresentou aumento de 1391% no valor e ocupa, portanto, a oitava posição. Souza, Cescon, Barrieu & Flesch Advogados passou da quinta à nona colocação, com redução de 27%. De primeiro a décimo colocado, Machado, Meyer, Sendacz e Opice Advogados teve decréscimo de 72% em relação a 2015.

Assessoria Jurídica – Year to Date (YTD)
Por número total de transações

O escritório Mattos Filho, Veiga Filho, Marrey Jr. e Quiroga é líder também em volume de transações de janeiro a novembro de 2016, com crescimento de 31%, se comparado ao mesmo período de 2015. O segundo colocado, Machado, Meyer, Sendacz e Opice Advogados, soma nove transações a mais que o ano anterior, um crescimento de 21% e duas posições acima. Pinheiro Neto Advogados, que no ano passado havia galgado o primeiro lugar, está em terceiro no ranking de 2016 com redução de 14%.

Souza, Cescon, Barrieu & Flesch Advogados assessorou a mesma quantidade de negócios do terceiro colocado, mas ocupa a quarta colocação desempatado pelo valor de transações. TozziniFreire Advogados apresentou crescimento de 64% e escalou 4 posições de um ano ao outro. Barbosa, Müssnich, Aragão teve redução de 24% e caiu uma posição.

Stocche, Forbes, Padis, Filizzola, Clapis, Passaro, Meyer e Refinetti Sociedade de Advogados, que não figurava na tabela do ano passado, classificou-se em sétimo colocado com crescimento de 68%. Em oitavo e nono lugar, respectivamente, estão Veirano Advogados, com redução de 27% no volume de transações e Demarest Advogados, que também encolheu 19%. Fecha o ranking o escritório Lefosse Advogados, que no ano anterior não apareceu entre os dez primeiros colocados e, desta vez, apresentou crescimento de 91%.


* Os Rankings TTR deste report são elaborados com transações anunciadas e/ou concluídas em 2016 Year to date. Estão incluídas transações de investimento e desinvestimento de Private Equity / Venture Capital, compra/venda de ativos e formação de Joint Ventures. Os Rankings de assessores jurídicos do México e do Brasil consideram apenas assessorias nas respectivas leis locais. Em todos os rankings são considerados apenas deals onde alguma empresa do respectivo país tenha sido target na transação, no caso do ranking LATAM, algum país latinoameircano. No ranking LATAM não há especificação sobre a lei da assessoria, além disso o filtro considera apenas firmas de UK/US.

Em caso de empate o critério de desempate é: empate por número de transações, se desempata com o valor total; empate por valor total, se desempata por número de transações. E quando exista um empate em número e valor, será mantida a mesma posição e a ordem será alfabética.

** Leva-se em conta o mesmo período do ano (do começo de janeiro ao fim de novembro) de 2015 para fazer as comparações dispostas acima.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *