Insight da transação do mês no Brasil

Pinheiro Guimarães fala sobre a sua participação na Transação do Mês

O TTR destacou a conclusão da aquisição das operações de varejo do Citibank Brasil pelo Banco Itaú Unibanco como a transação do mês de novembro. O negócio, avaliado em mais de 710 milhões de reais, contou com a assessoria dos escritórios Mattos Filho, Veiga Filho, Marrey Jr e Quiroga Advogados e Wachtell, Lipton, Rosen & Katz, e financeira do Banco Itau BBA do lado da entidade compradora.

Por sua vez, o Citibank Brasil e o Citigroup receberam assessoria jurídica do Pinheiro Guimarães Advogados e Skadden, Arps, Slate, Meagher & Flom US. O Citigroup também foi assessorado pelo Citigroup Global Markets Brasil.

Como um dos escritórios escolhidos pela parte vendedora para assessorar na transação, o Pinheiro Guimarães fala ao TTR sobre a sua participação no deal e sobre quais foram os maiores desafios dessa operação.

“O principal desafio foi estruturar uma operação em que apenas parcela dos negócios do Citibank seriam transferidos ao Itaú Unibanco, de uma forma aceitável aos órgãos reguladores e garantindo a imprescindível segurança aos clientes, fornecedores e ao mercado em geral.

A operação está sendo feita em etapas, de modo que (i) primeiramente, foi realizada a transferência dos negócios de varejo bancários, de cartões de crédito e da corretora de seguros; (ii) em seguida, foi realizada a transferência dos negócios de varejo da corretora de valores mobiliários; e (iii) por último, será realizada a transferência das ações de Tecban e Cibrasec, que está aguardando o transcurso do prazo de exercício do direito de preferência dos demais acionistas.

De forma de acomodar as preocupações acima, as partes realizaram a transferência dos ativos e passivos por meio de cisão (i) do Banco Citibank S.A. para o Itaú Unibanco S.A., no caso dos ativos e passivos bancários, e para o Banco Itaucard S.A., no caso dos ativos e passivos de cartões de crédito; e (ii) da Citi CCTVM S.A. para a Itaú Corretora de Valores Mobiliários S.A., no caso dos ativos e passivos de corretagem de valores. A Corretora de Seguros foi transferida por meio de transferência da totalidade das ações de emissão da sociedade pelo Banco Citibank S.A. para sociedade do conglomerado do Itaú Unibanco.

Assim, a estrutura da operação foi única em relação às demais operações de fusões e aquisições de instituições financeiras realizadas no Brasil, pois foi implementada por meio de cisão parcial de modo a preservar a presença do Citi no Brasil, o qual permanece com forte atuação no segmento corporativo. Outra importante etapa foi a discussão de questões concorrenciais com os órgãos reguladores, tendo em vista os níveis de concentração existentes atualmente no setor financeiro brasileiro.

O Pinheiro Guimarães assessora o Banco Citibank no Brasil há muitos anos, tendo sido o assessor escolhido para todas as operações relevantes que o Citi realizou desde que iniciou suas atividades no Brasil. Dessa vez, fomos escolhidos novamente para assessorá-los nessa operação de extrema relevância estratégica para o Citi.”

Leia acerca do mercado M&A brasileiro no mês de novembro aqui. 

 

Monthly report of M&A market: Latin America- Nov, 2017

Total number of transactions fell by 23% in Latin America

  • LatAm Deal volume fell 23% in November 2017
  • Aggregate deal value fell 51% to USD 7.4bn
  • Deal of the Month: IEnova acquires a 50% stake in Ductos y Energéticos del Norte from Pemex Transformación Industrial

Scope of the Latin American market

  • The total number of announced and closed transactions in Latin America fell by 23% in November over the same month in 2016, according to TTR data.
  • Aggregate transaction value fell 51% relative to November 2016 to USD 7.4bn, considering 65 deals of disclosed consideration region wide.
  • Total transaction volume YTD is up nearly 4%, meanwhile to 1,887 deals, though aggregate value has slipped 23% to 88.3bn in the first 11 months of the year, taking into account 810 announced and closed transactions of disclosed consideration across Latin America.

TOP SIX M&A MARKETS IN LATIN AMERICA

  • Brazil leads deal flow regionally with 974 transactions together worth USD 53.2bn to the close of November, up 6% by volume and 6% by aggregate value compared to the first 11 months of 2016. There were 426 announced and closed transactions with a disclosed consideration in Brazil contributing to aggregate value in the first 11 months of the year.
  • Mexico follows with 265 deals worth a combined USD 17bn, down 2% by volume and down 40% by aggregate value relative to the same 11-month period in 2016, taking into account 125 deals of disclosed consideration.
  • Chile ranks third regionally, its 217 deals YTD together worth USD 8.6bn to the close of November, up 17% by volume and down 36% by aggregate value over the first 11 months of 2016, taking into account 91 transactions of disclosed consideration.
  • Argentina ranks fourth in Latin America with 199 announced and closed deals worth a combined USD 5.3bn, up 10% by volume and down 68% by aggregate value, considering 87 transactions for which a deal value was disclosed to the end of November.
  • Colombia follows in fifth place regionally with 149 deals in the first 11 months of the year, up 3% over the same period last year. Aggregate deal value fell 81% to USD 3.6bn, taking into account 56 transactions of disclosed consideration.
  • Peru rounds out the top six M&A markets in the region, its transaction volume down 14% to 114 deals, its aggregate deal value up 9% to USD 5.8bn relative to the first 11 months of 2016, taking into account 54 transactions of disclosed consideration.

CROSS-BORDER DEALS

Bidders based in Latin America made four extra-regional cross-border acquisitions in November, one targeting a company in North America, and three with targets in the EU.

North American buyers led inbound acquisitions in the region during the month of November, with 21 deals originating from the US and Canada. EU-based acquirers made 10 inbound deals in the region, while a sole Australian buyers made an acquisitions in Latin in November.

DEAL OF THE MONTH

TTR selected the IEnova’s USD 231m acquisition of a 50% stake in Ductos y Energéticos del Norte from Pemex Transformación Industrial as Deal of the Month in November. The Mexico City-based pipeline operator was advised by Mijares, Angoitia, Cortés y Fuentes, while the state-held oil company subsidiary used DLA Piper Gallástegui y Lozano Mexico as legal advisor and BBVA Bancomer as financial advisor.

INTERVIEW WITH ROBERTO MACLEAN

Roberto MacLean, partner at the law firm Miranda & Amado Abogados

“I consider that in Peru the restrictions for financial assistance could be deleted under some conditions, protecting minorities against conflicts of interests that may appear between the interests of the purchased shareholder and minorities. This situation It’s better than restrict it completely.”

Read the full interview.

 

Relatório mensal- Portugal- Novembro, 2017

Financeiro e Seguros lidera mercado de fusões e aquisições de Portugal em novembro

  • Portugal registou 289 transações desde o início de 2017
  • 113 transações apresentaram valores que somam € 9,9 mil milhões
  • Investimentos de venture capital tiveram alta de 490% no mês

PORTUGAL

De acordo com o Relatório Mensal de M&A da Transactional Track Record, os anúncios de compra e venda de participação que envolveram empresas portuguesas movimentaram € 316 milhões em novembro. Foram 29 operações, representativas de um crescimento de 7,41% em comparação ao reportado em igual período do ano passado.

Em novembro, o sector de maior movimentação foi Financeiro e Seguros, com oito operações, que tiveram forte influência no volume financeiro do mês. Particularmente as operações de venda pelo Banco BPI da BPI Vida e Pensões, por € 135 milhões para a espanhola VidaCaixa, controlada pelo CaixaBank, e do BPI Gestão de Activos, em conjunto com a BPI Global Investment Management Company de Luxemburgo, também para o CaixaBank, por € 83 milhões.

Porém, no ano, dois outros subsetores têm liderado mercado de fusões e aquisições em Portugal. O segmento Imobiliário aparece como mais ativo do período. Desde o início de 2017, foram registadas 57 operações envolvendo empresas do setor, alta de 33%, mantendo tendência que se iniciou em 2015. Destaca-se também o crescimento do sector de Saúde, Higiene e Estética, cujas transações aumentaram em 16%.

De janeiro a novembro, em Portugal as operações transacionais movimentaram € 9,9 mil milhões, um crescimento de 22,49% face ao mesmo intervalo do ano anterior. Segundo o Relatório do TTR, foram registadas 289 transações no país desde o início do ano.

PRIVATE EQUITY E VENTURE CAPITAL

Os anúncios de investimentos realizados por firmas de investimento de private equity contabilizaram no acumulado do ano 40 operações, um aumento de 21% em relação ao mesmo período de 2016. Destas, 14 revelaram valores que ascendem a € 4,6 mil milhões, um incremento de 57%. Dentre elas, a aquisição pela Sonae Capital, por intermédio da Solinca – Health and Fitness, de oito ginásios Pump, da About, por € 8,6 milhões, no último mês. O segmento Saúde, Higiene e Estética foi o alvo preferido com seis transações no ano.

venture capital teve em novembro um mês expressivo, com investimentos na ordem de € 15,1 milhões, um salto de 490% no total aportado. Nesse contexto, inclui-se a ronda de investimento de € 1,3 milhões que a Primetag fechou com a portuguesa Pathena Investments. A startup portuguesa, que desenvolveu uma plataforma que permite transformar uma imagem online num canal de venda, pretende usar os recursos obtidos com a injeção de capital para reforçar sua presença no mercado espanhol.

OPERAÇÕES CROSS-BORDER

Em número de operações cross-border, o mercado português soma 101 operações inbound, em que empresas portuguesas foram adquiridas por companhias estrangeiras. Ao longo do ano, o país que mais efetuou transações em território nacional foi a vizinha Espanha, que adquiriu 28 empresas.

O Reino Unido ultrapassou os Estados Unidos em números de transações, foram 14 contra as 10 estadunidenses, que alcançaram em termos de aportes mais de € 122 milhões.

País de origem dos compradores No. Valor total (EURm)
Espanha 28 838,55
Reino Unido 14 122,43
 Estados Unidos 10 147,70

No que diz respeito a transações cross-border outbound, registaram-se um total de 15 operações por empresas nacionais, das quais seis tiveram como objeto a compra de empresas em Espanha.

País de destino das compras No. Valor total (EURm)
Espanha 6 1,65
Reino Unido 2 5,06
 França 2 3,00

TRANSAÇÃO TTR DO MÊS

A transação do mês eleita, foi a conclusão da oferta de aquisição de 4.743.887 ações do Montepio pela Associação Mutualista por € 4,84 milhões. A saída do Montepio da bolsa de valores foi proposta pela Montepio Geral Associação Mutualista após ter lançado Oferta Pública de Aquisição (OPA) em julho e passar a ter o controle de 98,28% do banco. Com a conclusão da transação, o Montepio perde a qualidade de sociedade aberta e não poderá admitir ações ao mercado regulado no prazo de um ano.

A Associação Mutualistas recebeu assessoria jurídica do escritório Morais Leitão, Galvão Teles, Soares da Silva & Associados.

RANKING ASSESSORES FINANCEIROS E JURÍDICOS

O pódio do ranking TTR de assessores financeiros por valores das transações é liderado pelo Natixis Partners, que acumulou em 2017 o valor de € 2,5 mil milhões. Seguido pela BBVA, € 1,1 mil milhões, e Millennium BCP, na terceira posição com € 1 mil milhões.

Enquanto o ranking de assessores jurídicos por valor é liderado por Morais Leitão, Galvão Teles, Soares da Silva & Associados, € 1,5 mil milhões, seguido por Vieira de Almeida, € 1 mil milhões, e Uría Menéndez – Proença de Carvalho, € 954 milhões.

ENTREVISTA COM EDUARDO PAULINO

Eduardo Paulino– sócio no escritório Morais Leitão, Galvão Teles, Soares da Silva & Associados– Desenvolve a sua atividade essencialmente em matéria de operações de fusão, aquisição e parceria, ofertas públicas de distribuição e de aquisição, project finance/parcerias público-privadas e privatizações. Tem igualmente experiência em matérias de direito bancário e financeiro e de compliance.

“O sector bancário português sofreu uma transformação radical em resultado da crise financeira internacional e, estou em crer, saiu consideravelmente robustecido do processo de ajustamento a que – tal como a generalidade dos sectores de actividade em Portugal – foi submetido. “

Lea la entrevista completa aquí. 

 

 

 

Monthly report: Latin America- October, 2017

Number of announced and closed transactions in Latin America fell by 13% in October

  • LatAm Deal volume fell 13% in October 2017
  • Aggregate deal value fell 72% to USD 6.3bn
  • Deal of the Month: Intercorp acquires Seguros Sura and Hipotecaria Sura from Sura Asset                           Management and Grupo Wiese for USD 276.4m

LATIN AMERICA: MARKET INSIGHTS

  • The total number of announced and closed transactions in Latin America fell by 13% in October over the same month last year
  • Aggregate transaction value fell 72% relative to the close of October 2016 to USD 6.3bn, considering 68 deals of disclosed consideration region wide.
  • Total transaction volume YTD is up 2.5%, meanwhile, though aggregate deal value has slipped nearly 26% to 72.7bn in the first 10 months of the year, taking into account 719 announced and closed transactions of disclosed consideration regionally.
TOP SIX MARKETS IN LATIN AMERICA
  1.  Brazil leads deal flow regionally with 855 transactions together worth USD 44.6bn to the close of October, up 4% by volume, down 6% by aggregate value compared to the first 10 months of 2016. There were 378 announced and closed transactions with a disclosed consideration in Brazil contributing to aggregate value in the first 10 months of the year.
  2.  Mexico follows with 237 deals worth a combined USD 14.8bn, down 2% by volume and 18% by aggregate value relative to the same 10-month period in 2016, taking into account 109 deals of disclosed consideration.
  3.  Chile ranks third regionally, its 193 deals YTD together worth USD 6.6bn to the close of October, up 15% by volume and down 47% by aggregate value over the first nine months of 2016, taking into account 83 transactions of disclosed consideration.
  4.  Argentina ranks fourth in Latin America at the close of October with 177 announced and closed deals worth a combined USD 4.6bn, up 8% by volume and down 41% by aggregate value, considering 77 transactions for which a deal value was disclosed.
  5.  Colombia follows with 132 deals in the first 10 months of the year, up 5% over the same period last year. Aggregate deal value fell 83% to just under USD 3bn, taking into account 49 transactions of disclosed consideration.
  6.  Peru rounds out the top six M&A markets in the region, though it continues to slip in both transaction volume and aggregate deal value, 12% relative to the first 10 months of 2016 to 105 deals and 27% to USD 3.6bn respectively, taking into account 49 transactions of disclosed consideration.


CROSS-BORDER DEALS

Bidders based in Latin America made three extra-regional cross-border acquisitions in October, two with targets in North America, and one in the EU.

North American buyers led inbound acquisitions in the region during the month of October, with 18 deals originating from the US and Canada. European acquirers made 13 inbound deals in the region. Asian buyers made three acquisitions in Latin America and one Australian firm invested in the region in October.

DEAL OF THE MONTH

TTR selected the closing of Intercorp Financial Services’ USD 276.4m acquisition of Peruvian insurance and mortgage companies Seguros Sura and Hipotecaria Sura from Colombia’s SURA Asset Management and Grupo Wiese as October’s Deal of the Month.

The closing marks the exit of the Colombian financial services group from these segments in Peru. The buyer was advised by Miranda & Amado Abogados, the target used Intralinks. SURA Asset Management and Grupo Wiese were advised by Rebaza, Alcázar & De Las Casas Abogados Financieros.

 

 

 

Reporte mensual: México, Octubre 2017

Capital movilizado en el mercado M&A de México aumenta 22% en octubre de 2017

  • En el mes se han registrado 24 transacciones en el país
  • 16 operaciones registradas en el año alcanzan un importe de USD 2.049m
  • Sector Inmobiliario, el más destacado de octubre con 9 operaciones registradas.

MERCADO TRANSACCIONAL MEXICANO

El mercado de M&A en México ha contabilizado en octubre un total de 24 operaciones, de las cuales 16 suman un importe no confidencial de USD 2.049m. Estos datos reflejan una tendencia estable en el número de operaciones y un crecimiento del 22,35% en el importe de las mismas con respecto a octubre de 2016.

Por otra parte, a lo largo del año se han producido un total de 237 transacciones, de las cuales 109 registran un importe conjunto de USD 14.803m, lo que implica un descenso del 2,47% en el número de operaciones y una disminución del 18,29% en el importe de las mismas, con respecto a octubre de 2016. De las operaciones contabilizadas hasta el mes de octubre, 82 son pequeñas transacciones (importes inferiores a USD 100m), 19 transacciones medianas (entre USD 100m y USD 500m) y 8 son grandes transacciones (superior a USD 500m).

En términos sectoriales, el Inmobiliario, además del Financiero y de Seguros, son los que más transacciones han contabilizado a lo largo de 2017, con un total de 40 y 33 operaciones, respectivamente, seguidos por el sector de Industria Alimentaria, con 21 registros; e Internet, con 20 negocios.

ÁMBITO CROSS-BORDER

Por lo que respecta al mercado cross-border, en 2017 las empresas mexicanas han apostado por invertir principalmente en Estados Unidos y Colombia, con 15 y 7 transacciones, respectivamente. Y por importe movilizado en este segmento, se destaca de nuevo a Estados Unidos, con USD 2.653,91m.

Por otro lado, Estados Unidos, España y Reino Unido son también los países que más han apostado por realizar adquisiciones en México, con 30, 15 y 8 operaciones, respectivamente. Por importe destaca en este periodo Canadá, con USD 1.841,75m, y Estados Unidos, con USD 863,23m.

PRIVATE EQUITY Y VENTURE CAPITAL

Hasta el mes de octubre se han producido un total de 31 transacciones de Private Equity, de las cuales 11 suman un importe no confidencial de USD 2.636,01m. Esta actividad representa un aumento del 24% en el número de operaciones y un descenso del 10% en el capital movilizado, con respecto al mismo periodo de 2016.Por su parte, en 2017 se han contabilizado 43 operaciones de Venture Capital, de las cuales 20 suman un importe no confidencial de USD 365,39m. Estos datos representan un aumento del 34% en el número de transacciones, y un significativo ascenso del 124% en el capital movilizado en términos interanuales.

MERCADO DE CAPITALES

En el mercado de capitales mexicano se han cerrado en los diez primeros meses del año 5 salidas a Bolsa y 2 ampliaciones de capital, con importes agregados de USD 2.005,27m y USD 259,04m, respectivamente.

TRANSACCIÓN DESTACADA

Para octubre de 2017, Transactional Track Record ha seleccionado como operación destacada la adquisición de East Balt Bakeries por parte de Grupo Bimbo.

La operación, que ha registrado un importe de USD 650m, ha estado asesorada por la parte legal por Cleary Gottlieb Steen & Hamilton US, White & Case México, NautaDutilh, Morgan Lewis & Bockius,  y por Baker McKenzie US. Por la parte financiera, la transacción ha estado asesorada por Atlas Advisors, y la auditoría ha sido realizada por Deloitte México.

ENTREVISTA CON RODRIGO ROJAS

Rodrigo Rojas, socio de la firma González Calvillo en México, ha participado y asesorado en múltiples transacciones. Su práctica se encuentra enfocada en el área bancaria, de financiamiento de proyectos y fusiones y adquisiciones, así como en el área corporativa y de inversiones extranjeras.

“Pareciera que los jugadores del mercado comprenden que, por un lado, la situación política y económica no sólo en México sino en el resto del mundo no puede ni debe detener los negocios y proyectos…”

Lea la entrevista completa aquí.