BRASIL: FUSÕES E AQUISIÇÕES SOMAM R$ 25 BILHÕES NO PRIMEIRO MÊS DE 2017

Valor divulgado das transações supera janeiro de 2016 impulsionado pela conclusão da aquisição da CPFL Energia pela State Grid Corporation of China

O primeiro mês de 2017 ainda não sinaliza o fim da recessão brasileira. O mercado de fusões e aquisições, por exemplo, aponta para números que divergem do mesmo período de 2016. De acordo com relatório publicado pela Transactional Track Record, em parceria com LexisNexis, Merril Corporation e Tozzini Freire, em janeiro foram registradas 69 transações, uma redução de 17% comparado ao ano de 2016. Por outro lado, quando se trata de valor, 23 transações divulgaram importes que somam aproximadamente R$ 25 bilhões, um expressivo aumento de 246% sobre o mesmo período, devido a conclusão da aquisição da CPFL Energia pela State Grid Corporation of China (SGCC). A operação foi iniciada em julho do ano passado e movimentou R$ 17 bilhões. 

evolução mensal desde 2015

O subsetor mais ativo no período foi Distribuição e Retail, com 11 transações que representam aumento de 38%. O setor de Tecnologia, destaque nos últimos quatro anos, não está presente entre os mais movimentados de 2017. O segundo setor mais ativo é Saúde, Higiene e Estética, com nove transações e um crescimento de 200%.

Private Equity e Venture Capital

O mercado brasileiro fecha o mês com quatro transações de private equity, uma redução de 69% em relação a 2016. Duas operações tiveram valores revelados e somam R$ 2,06 bilhões, 56% a mais que o valor revelado no ano anterior. O setor que mais se destacou foi novamente o de Distribuição e Retail, confirmando a tendência apontada nos negócios de private equity dos anos anteriores.

O cenário de venture capital não se difere. O período conta com sete transações, 53% a menos que o ano passado. Quatro operações revelaram valores e somam R$ 329 milhões, aumento de 26%. O setor que mais se destacou foi Internet, com cinco operações, retomando a tendência apontada em 2015.

Transação do mês

A State Grid Corporation of China (SGCC) concluiu a aquisição de 54,7% do capital social da CPFL Energia (BVMF:CPFE3) que pertence ao bloco de controle da empresa formado pela Camargo Corrêa (23,6%), Bonaire (11,3%) e Previ (19,8%). A transação inclui a participação detida pelo bloco de controle na CPFL Energias Renováveis. O valor pago é de R$ 25,51 por ação da CPFL Energia e R$ 12,20 por cada ação da CPFL Energias Renováveis. Com a operação, a State Grid Brazil se tornou controladora da CPFL Energia e da CPFL Energias Renováveis.

Yana Lima
yana.lima@TTRrecord.com
TTR – Transactional Track Record
www.TTRecord.com

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *